ANÁLISESNOTICIASPCREVIEWS

Análise: Shattered Heaven traz um RPG de turnos com elementos de roguelite e card game

Desta vez o coração das cartas não vai te proteger

Depois de Friends vs Friends que traz a mistura de FPS com card game, porque não falarmos de um roguelite que também tem sistema de jogos de cartas? Nossa análise será sobre Shattered Heaven é uma mescla intrigante de RPG de turnos, roguelite e card game num único jogo. Aqui você poderá desenvolver estratégias intrigantes com os decks de sua party para sobreviver a dungeons desafiadoras que mudam completamente toda vez que você entra nelas. Ficou curioso para saber se o jogo é bom mesmo? Continue lendo a nossa análise.

Essa análise de Shattered Heaven foi feita graças a um código da Steam cedido pela distribuidora. O jogo se encontra com legenda em pt-br.

Três guerreiros deverão sobreviver num mundo sombrio

Em Shattered Heaven temos uma história no estilo “dark fantasy”, onde somos apresentados a três protagonistas que são a guerreira sagrada Andora, Magni o guardião detentor de uma maldição sanguínea e, por fim, Ishana que é uma a primeira vista parece ser uma jovem gentil e inocente, mas na verdade ela tem ligação com energias ocultas.

Esse trio tem a difícil missão de sobreviver neste tenebroso mundo hostil onde diversas pessoas foram vítimas de uma terrível maldição que as impedem de dormir, traz infertilidade e também as condena à morte aos 40 anos. Essas vítimas são membros da Sentia, Delham, Flammen e Ashram que são quatro facções condenadas a lutar entre si em troca de sobreviver a esta maldição.

Dentro deste cenário mórbido, teremos que nos aventurar em dungeons perigosas e cumprir missões com o trio de protagonistas. O jogo consta com um sistema de escolha que molda a história de acordo com suas opções, fazendo com que o destino dos personagens e do mundo em sua volta mude de acordo com suas decisões… Sejam positivas ou negativas.

Análise Shattered Heaven

Um sistema de batalha extremamente inteligente

O gameplay pode ser dividido em dois momentos, onde o primeiro é baseado num jogo de tabuleiro em que temos que selecionar para qual escaque os protagonistas vão. Deste modo, algo pode acontecer quando chegar neste local, consequentemente podendo ser uma batalha, armadilha, encontrar algum NPC peculiar, um baú do tesouro ou uma fogueira para descansar.

Apesar da emoção realmente acontecer em batalhas, esta parte pode influenciar de maneira direta quando entrarmos em combate. Afinal, as armadilhas são capazes de nos dar dano, enquanto algumas criaturas poderão nos proporcionar buffs ou debuffs nas batalhas seguintes. Dito isso, saber o que escolher com base na porcentagem de chances de uma ação dar certo ou simplesmente seguir uma lógica visando a segurança, acaba sendo fundamental.

O segundo e mais importante momento do jogo são as batalhas. Aqui temos combate por turno, onde podemos ver uma barra que define quando será a ação de cada personagem e, além disso, temos uma prévia da ação de nossos inimigos, pois há um indicador que sinaliza se vão realizar alguma ofensiva ou ativar habilidades que proporcionam vantagem de dano, taxa de crítico ou aumento de armadura.

Cada um dos seus personagens podem executar inicialmente até duas ações por turno. Dito isso, você seleciona cartas para que essas ações ocorram, mas há uma limitação, pois temos cartas que cobram 0, 1 ou 2 ações. Portanto, é importante saber qual o melhor momento de utilizar cada uma e otimizar ao máximo a utilização.

Cada membro da party tem o seu deck próprio e, consequentemente, uma estratégia distinta. Andora, por exemplo, é a personagem que se encarregará de causar dano em seus inimigos, fazendo com que a estratégia dela seja mais baseada em ataques fortes que custam apenas uma ação, enquanto Magni será o tanker da equipe e a maior parte de suas cartas aumentam a armadura e possuem uma habilidade passiva de proteger a equipe. Por fim, Ishana é a responsável por trazer debuffs aos inimigos juntamente de envenenamentos e maldições, causando dano consecutivo neles.

Tenha um baralho bem estruturado

Como todo jogo de cartas, é importante que você tenha um bom conhecimento do seu baralho e crie estratégias em volta dele. Logo, em Shattered Heaven, a gente tem ao nosso dispor um construtor de deck que permite mudar as cartas dos personagens principais, fazendo com que o jogador possa elaborar suas próprias estratégias podendo variar entre algo mais ofensivo, defensivo, suporte e etc. Apesar dessa liberdade, o jogo tem algumas regras como você ter obrigação de utilizar ao menos 5 cartas básicas que são praticamente ataque básico e defesa básica (dá 3 de escudo e recupera 2 de HP). Enquanto o restante delas podem ser variadas, mas ainda assim é importante mesclar entre ataque, defesa, aprimoramentos e debuffs contra os inimigos.

Além das cartas propriamente ditas, os personagens possuem habilidades ativas e passivas que podem auxiliar nas suas estratégias. Além de servirem como um grato suporte para impedir que você seja morto no turno seguinte ou fique com armadura muito baixa. Saber mesclar a utilização de suas cartas com as habilidades ativas acaba sendo a chave para a vitória neste jogo.

Análise Shattered Heaven

O roguelite está presente até no deck

Como dito anteriormente, Shattered Heaven é um roguelite. Quando você inicia uma missão, é colocado sobre um tabuleiro que os ocorridos em cada escaque é diferente, fazendo com que você sempre tenha uma aventura distinta da anterior. Caso morra durante a missão, ao começá-la novamente estará diante de novos desafios.

Logo de começo você pode escolher um efeito que te dará alguma vantagem como iniciar com uma taxa de crítico maior, ter um combate a menos ou algo assim. Porém, também terá que escolher uma desvantagem que varia entre limitação de buffs por turno, aumento dos combates nesta missão, ampliação da taxa de crítico dos inimigos e etc. Isso também tornará a sua jogatina bastante única, uma vez que as opções vão mudando a cada jogada.

Durante a aventura de cada missão, você conseguirá cartas neutras que vão ser adicionadas aos baralhos. Essas cartas possuem efeitos variados, mas normalmente servem para causar dano elevado nos inimigos, recuperar HP ou armadura. Caso você conclua a missão ou morra, acabará perdendo elas. Apesar de serem bem genéricas, são extremamente úteis e isso reforça ainda mais o sistema de roguelite do jogo, pois você perde aquilo que conquistou.

Gráficos e áudio

Shattered Heaven possui gráficos em 2D, onde o seu maior destaque está na belíssima arte dos personagens e cenários que compõem as batalhas. Além disso, a forma que eles se movimentam durante a realização das ações apesar de serem consideravelmente duras, ainda assim conseguem ter certa beleza por mostrá-los em outros frames distintos e repletos de detalhes.

Enquanto isso, a trilha sonora traz melodias pesadas e sombrias, trazendo uma imersão ainda maior para este mundo nocivo. Adicionalmente, a maioria dos personagens consta com belas dublagens, mas infelizmente não são em todas as falas.

Análise Shattered Heaven

Conclusão da análise de Shattered Heaven

Chegando ao fim desta análise de Shattered Heaven, devo dizer que desde o meu primeiro contato com o jogo durante a BGS 2022 acabei me apaixonando pela temática onde unia meus dois estilos favoritos que são RPG e card game. Somado com bela arte, história de fantasia sombria e trilha sonora imersiva acabei ficando ansioso para poder jogar a versão completa do game e, felizmente, isso finalmente aconteceu.

A forma que o jogo foi estruturado juntamente das regras da sua parte de card game acabaram me impressionando por completo, principalmente pela quantidade de estratégias que são possíveis de serem executadas ao mesmo tempo que o jogo coloca o jogador em batalhas desafiadoras. Shattered Heaven é uma experiência necessária para todo e qualquer fã de card game e RPG.

A análise de Shattered Heaven segue nossas diretrizes internas. Clique aqui e confira nosso processo de avaliação.

Shattered Heaven

Visual, ambientação e gráficos - 9
Jogabilidade - 10
Diversão - 8
Áudio e trilha-sonora - 9
Narrativa - 8

8.8

Ótimo

Shattered Heaven é um excelente jogo que mescla diversos gêneros de maneira grandiosa. O seu sistema de combate é viciante e traz batalhas desafiadoras.

User Rating: Be the first one !

Anderson Mussulino

Publicitário louco por toda a cultura geek. Redator do Última Ficha e apaixonado por jogos que vem da terra do sol nascente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo